Sobre a Autora




Olá!

Primeiramente, gostaria de informar que Amanur é apenas um pseudônimo que adquiri. Esse nome veio de uma estória que comecei a escrever quando eu tinha 14 ou 15 anos, e nunca a terminei... mas gosto tanto dele que resolvi usá-lo como apelido (e depois descobri que é um nome real designado à homens na Índia). Por questões de privacidade mesmo, prefiro não dizer quem sou.

Sobre minha pessoa, posso dizer que tenho muitos sonhos, mas pouco tempo e dinheiro para realizá-los (como a maioria, infelizmente). Quero pular de para-quedas, escalar uma montanha, pegar minha mochila e dar a volta ao mundo... quero aprender a cantar e a tocar algum instrumento, gostaria de passar o resto da minha vida apenas desenhando, lendo e escrevendo... Eu gostaria de poder viajar no tempo, de voar entre as nuvens, e alcançar uma estrela. Eu gostaria de viver numa dimensão paralela em que tudo é possível, mas cá estou, com os pés na realidade.

Comecei a escrever quando eu tinha uns 7 anos, mas escrevia apenas poesias — pelo menos, eu tentava escrever! Depois, comecei a desenhar (sim, eu também desenho! ou tento) e só fui voltar a escrever aos 14 anos. No entanto, depois que entrei pra faculdade, aos 17 anos, parei de escrever de novo. E voltei com 22 anos, mais ou menos. Agora vamos ver até quando vou continuar escrevendo T__T. Escrever, ler e desenhar são terapias para mim, mas eu tenho um pequeno grande problema; às vezes, passo meses escrevendo direto e, de repente, pluft!, não sinto mais vontade de fazer isso. Eu preciso estar sempre fazendo coisas diferentes, e isso é um saco, até para mim.

De qualquer forma, não me intitulo (ainda, pelo menos) como "escritora". Acho que para ser um Escritor (com "e" maiúsculo mesmo) não basta apenas escrever, não basta apenas ter alguma ideia e desenvolvê-la. É preciso muito conhecimento e domínio sobre a língua, e conhecer bem sobre o assunto que se pretende escrever. Além disso, há outros detalhes sobre o qual precisamos ter bastante domínio e que sei perfeitamente que ainda não tenho. Seja como for, continuo escrevendo minhas bobagens por que gosto de "viajar na maionese", viver num mundo em que jamais poderei pisar, ser quem não sou, e viver como gostaria. Para mim, a escrita tem esta função: me levar para fora da realidade.

Sempre gostei de ler. Sempre, sempre, sempre. Mas, infelizmente, não tive muito apoio dos meus pais para isso; ganhava poucos livros quando pequena — de modo que me via obrigada a viver enfurnada na biblioteca da escola. Mas agora que comecei a trabalhar é que fui montando minha biblioteca particular. :) Vocês podem conferi-la aqui.

O que mais? Sou amante de todas as artes, e do Ben Barnes (arte suprema de Deus. lálálálá) Postarei um pouco sobre tudo e nada, sobre mim e sobre ninguém. Postarei sobre mentiras e verdades, realidades e ilusões. Postarei sobre quem sou e quem não sou, sobre o que eu quero e o que não quero. Se tiver algo contra, fale agora ou cale-se até ter algo interessante a me dizer. ;) Permita-me manter a criança que habita em mim, através das minhas palavras, por que isso é, talvez, tudo de bom que eu tenho a oferecer..
...

Bom, além deste blog, eu tenho cadastro em outros sites — adoro me cadastrar em tudo quanto é porcaria que aparece, só por curiosidade. Os links estão todos aí do lado, na seção "Onde Estou"


♥♥♥♥♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...