sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Estudando com mangás


Imaginem que tudo poder entrar numa sala de aula, e o professor chegar na frente da turma e dizer:

— Bom, gente, abram o mangá Tal, na página 15.

Eu ia chorar de felicidade! auishuaihsuai E parece que isso se tornou realidade em Tawian, de acordo com a Rocketnews24, lá na Cheng Chi University e a disciplina se chama "O Japão através de Mangás". O curso começou em 2006, e o site ainda trás a informação de que o professor Cai Zeng Jia, que começou a abordar essa metodologia, queria uma maneira de se aproximar mais dos alunos. Então, eis que lhe veio esta ideia. :) A disciplina, é claro, acabou se tornando um grande sucesso, pois vive lotada de alunos. Ele aceita apenas 120 alunos por ano, mas centenas tentam as vagas. 

Contando um pouco mais sobre como teve essa ideia, ele diz que lembrou-se de que quando esteve no Japão, havia observado muitas pessoas lendo mangás, então começou a ler alguns deles. Para sua surpresa, ele descobriu que muitos desses mangá realmente descrevem em detalhe chocante vários fenômenos sociais do Japão — e que lhe serviriam muito bem de material de estudo. Ou seja, mangá e anime pode ser cultura, sim! :)

Quer ler mangás e aprender algo sobre o Japão, ao mesmo tempo? Então, leia alguns desses títulos abaixo:

Sanctuary – Dinheiro e política no Japão
Kenchou no Hoshi – Burocracia japonesa
Kaji Ryuusuke no Gi – Política japonesa
Naniwa Kinyuudou – A bolha econômica no Japão
Money no Ken – Conglomerados japoneses
Gu.ra.me! Daisaishou no Ryourinin – Relações internacionais japonesas
Black Jack ni Yoroshiku – Empresas que objetivam o lucro.
Dragon Zakura – Sistema educacional japonês
Genzaikan Ryoukei Mofu – O “exército corporativo” japonês
Kachou Shima Kousaku – O sistema de promoções em empresas japonesas
Double Face – Empregos que duram a vida toda (para o empregado) no Japão.
Drops of God – Profissões no Japão (Sommeliers* neste caso)

*Sommeliers, de acordo com o wikipedia, trata-se de profissionais especializados em conhecer os vinhos, cervejas, ou outros tipos de bebidas, e de todos os assuntos relacionados ao serviço deste.
Com certeza vou dar uma olhada nesses títulos! *_* 
Enfim, eles são apenas uma parte da leitura obrigatória que faz parte da disciplina do professor, disponibilizada pelo site. Tentei traduzir sobre o que cada um deles aborda também. Vale lembrar que Sanctuary (o primeiro da lista) saiu no Brasil, pela Conrad, mas acabou sendo cancelado pela baixa aceitação do público. :/ Eu só fiquei espantada com o Double Face, por ser um yaoi!!! Aliás, é yaoi de uma das melhores autoras de yaois, a Yamane Ayano! Sou muito fã dela. Acho que já li todos os mangás dela; e esperando ansiosamente pela continuação de alguns deles. T_T 

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Música: Tuatha De Dannan





























Vim trazer mais uma banda para cá. Na verdade, neste exato momento (enquanto escrevo este post) estou ouvindo eles. Já faz um bom tempo que os "conheço", mas só agora, pesquisando no Wikipedia, é que descobri que os caras são brasileiros (mais precisamente de Minas)!!! Fiquei de queixo caído, porque há anos ouço eles e não fazia ideia disso! Sem falar que tenho um pé atrás com bandas brasileiras, mas estes caras merecem um prêmio mesmo, são muito bons (em minha humilde opinião)!

Enfim, de acordo com o Wiki, Tuatha de Danann é uma banda de folk metal, fundada em 1995, e uma das pioneiras do gênero no Brasil. O nome Tuatha de Danann vem da mitologia céltica e significa "o povo da deusa Danu". Diz a lenda que seres encantados teriam habitado a Irlanda e dominavam a arte, a ciência, a poesia e a magia. Em 1996, eles lançaram a fita demo The Last Pendragon. Na época sua sonoridade era mais voltada para o doom metal, embora já se avistasse as influências célticas, e logo se destacou dentre as demais bandas do cenário nacional, rendendo críticas positivas na mídia especializada. :) Hoje, eles têm 3 albuns e 3 demos.

Abaixo, coloquei o vídeo com uma das  músicas que mais gosto, embora, na verdade, eu acho bem difícil classificá-las, porque são todas ótimas! T__T mas só para quem não conhece ter uma palhinha deles. :)

domingo, 26 de outubro de 2014

Anime: Witch Hunter Robin



Ahh, faz tanto tempo que não escrevo uma indicação de anime, que resolvi escrever sobre esse aqui. Acabei de assistir os 26 episódios, e vim correndo escrever.

De acordo com o Wikipedia, Witch Hunter Robin foi lançado em 2002 numa união entre a Sunrise e Bandai Visual. Foi uma das séries mais cultuadas não só por possuir um estilo visual único, bem mais realista que a maioria das séries de TV, para aquela época, como também por contar com uma trama no estilo das intrincadas histórias escritas por Tom Clancy, mas com toques mágicos e elementos paranormais. Ela foi desenvolvida especialmente para a tv, o que significa que não há mangá sobre a série. Infelizmente. Segundo o Wikipedia inglês, parece que também tentou-se fazer um live action, mas que, infelizmente, a ideia foi deixada de lado pelos produtores, por razões não esclarecidas... :/

A história, que leva nome da personagem principal, é focada em Robin Sena, uma japonesa criada num convento Italiano, que volta para o Japão aos 15 anos de idade. Ela é uma witch (bruxa) rank A, e se une a uma organização que caça witches que usam seu poder para provocar mortes. Esse grupo, então, é denominado Witch Hunters.


Os "witch" são homens e mulheres que podem usar "crafts" (poderes paranormais). Estes poderes podem ser de todos os tipos, desde o controle de elementos, telecinese, imortalidade, até bizarrices como implantar sentimentos de medo nas pessoas através do odor de oliva (sic).

Durante os episódios (cada um deles, conta sobre uma "caçada" diferente, até chegarmos no ponto "chave" da trama, onde as pontas vão se unindo), vemos a história da bruxaria, como tudo começou, tendo referencia até sobre as bruxas de Salém. Muito bacana mesmo. Eles mostram o primeiro witch, que nasceu há cerca de 3 mil anos, e era chamado de deus. Ou seja, para eles, os witch são a evolução natural da humanidade. Só que os humanos temeram o poder do deus e o suprimiram e controlaram, distorcendo tudo, como sempre fazem, e passaram a acusar aqueles poderes como sendo do diabo.

Na história, há toda uma explicação sobre a linhagem sanguínea dos witches, sobre suas origens, como são passados por gerações. Assim, muitas pessoas tem o gene dormente para desenvolver crafts, e isso pode acordar em qualquer idade. Normalmente as witches escondem suas habilidades únicas para não causar pânico entre as pessoas. Então, o anime dá mais enfoque a witches com problemas mentais, ou que não controlam bem suas habilidades, ou que agem de forma desordeira, vingativa, e acabam matando pessoas.

Os Witch Hunters são pessoas que secretamente caçam witches que matam pessoas, antes de serem noticiadas, ou mesmo investigadas pela polícia. Eles pertencem a STN, um grupo com bases no mundo todo, sendo a japonesa denominada STN-J.



Bom, sem mais spoilers, o que me motivou a olhar este anime foi não apenas por gostar de histórias sobre bruxos, como o design character. Uma amiga me recomendou ele, por saber que também gosto de mitologia, e a história mistura um pouco de fantasia com o misticismo, o que é um enorme plus para mim. Dai fui dar uma olhada nas imagens do google e me decidi que iria vê-lo. E ainda bem que o fiz. Não que ele seja o melhor que já vi, mas não há como não se cativar pela personagem da Robin — que apesar de ser adolescente, é bastante madura para sua idade (ou pelo menos foi a impressão que me passou) com seu jeito quieto, sempre na dela. Há um ar de mistério e melancolia em volta dela que, aos poucos, vai sendo revelado. O que me faz pensar que forma o par perfeito com Amon (seu parceiro na STN-J). Além de cabeludo (T_T) também tem lá o seu charme com aquele jeito caladão, misterioso. Há um momento até que chega a nos assustar, se fazendo passar por vilão... E então ele a salva. Clichês à parte, além disso, gosto bastante do trio feminino (da imagem acima) que trabalha nesse grupo. São três mulheres fortes, distintas, de personalidades marcantes. As personagens me pareceram bastante maduros, centrados, bem elaborados mesmo, tanto as femininas quanto os masculinos. Até mesmo a Dojima, com seu jeito meio desligada, mas que nos momentos cruciais se mostra bastante ligada. E não há como não mencionar o opening!!! A música é maravilhosa, e o vídeo perfeito, mostrando todo esse lado meio solitário da Robin, contracenando com o Amon. Um tanto quanto romântico, eu diria. Enfim, foi paixão ao primeiro episódio. Estou pensando até em escrever uma oneshot com eles, porque acho que merecem!!! T_T




sexta-feira, 24 de outubro de 2014

A teoria do Iceberg de Hemingway





























Esses dias, uma leitora comentou que havia lido aquele post sobre o leitor passivo e me lembrei da teoria de Hemingway ao responder que o leitor não é apenas aquele que faz uma crítica construtiva (no caso de apontar alguma falha de escrita que o escritor cometeu). O leitor critico é aquele que está atento ao que há por trás das palavras, ao que está nas entrelinhas.

Se um escritor sabe o suficiente sobre o que está escrevendo, ele pode omitir as coisas que ele sabe ao leitor. Se o escritor está escrevendo realmente o suficiente, vai passar a sensação de que a está declarando. Já o escritor que omite coisas porque ele não sabe, deixa apenas marcas superficiais nas suas páginas.

Ernest Hemingway, para quem não conhece, foi um grande escritor americano, falecido em 1961. Famosíssimo por seu poder de síntese, é o autor de um dos contos mais curtos. 

"Vende-se: sapatos de bebê, nunca usados."

Percebam o poder dessa curta frase, mas que pode contar muita coisa. Afinal, por que nunca foram usados? Por que está à venda?


"Como ele começou como um escritor de contos (histórias curtas — nem todas são tão curtas quanto essa acima!), Hemingway acreditava que aprendeu a "obter o máximo do mínimo, como podar linguagem, como multiplicar intensidades e como dizer só a verdade de uma forma que permitisse dizer mais do que a verdade". Hemingway se referia ao seu estilo como a teoria do iceberg: na sua escrita os fatos flutuam sobre a água, mas a estrutura de apoio e simbolismo operam fora de vista. Ou seja, o escritor mostra somente o necessário para se contar uma história, mas sem entregar a essência, o principal, o que lhe sustenta.

Escrevendo "The Art of the Short Story, ", ele explica: "Há algumas coisas que eu encontrei para ser verdadeiro. Se você deixar as coisas importantes ou eventos que você conhece, a história é reforçada. Se você deixar ou ignorar algo, porque não o sabe, a história se torna inútil." — e com isso, ele se referia à parte "escondida" de suas histórias. Se você não consegue relacionar o que o autor diz com alguma coisa, a história se torna inútil, porque você deixa de compreendê-la.

Enfim, há diversos modos de fazer o que Hemingway fazia. Por exemplo, aplicando a técnica da fotografia na escrita (é possível isso, tia Amanur? Sim, é possível! u.u): a observação oferece uma "multi-focal", ou a realidade fotográfica. Sua teoria do iceberg é o fundamento sobre o qual ele constrói os cenários e as personagens através de imagens estáticas. O fotográfico "instantâneo"cria uma colagem de imagens. E isso é possível com a pontuação interna (dois pontos, vírgulas, hífens, parênteses) que são  usados em favor de sentenças declarativas. As sentenças dependem umas das outras, como os eventos de compilação para criar um sentido do todo. Existem várias vertentes de uma história, onde um "texto incorporado" aponta para um ângulo diferente.

Por exemplo:

Sasuke estava lá, sobre a janela.  — percebam como essa pequena frase cria uma forte imagem da personagem.

Agora vejam:

Sasuke estava lá, sobre a janela. Triste. Solitário. — cada um daqueles pontos, marcam imagens diferentes, mas ligadas por sua significação. :)

Ele também usa outras técnicas cinematográficas de "corte" rápido, de uma cena para outra, ou de "emenda" de uma cena com outra. Omissões permitem ao leitor preencher a lacuna, como se a responder às instruções do autor, e criando uma prosa dimensional a três (o escritor, o texto e o leitor).

Sasuke estava lá, triste e solitário. E eu aqui, louca para pegar em sua mão. Abraçá-lo. Beijá-lo. Louca para lhe mostrar que a felicidade estava ao seu lado. — não há sintaticamente uma conexão entre as orações, mas em significações, podemos fazer a conexão, e imaginar a Sakura ao lado dele, beijando e abraçando, e dizendo a ele que está ali, sem a necessidade de eu dizer no texto que ela é a felicidade dele, certo?

"No final do verão daquele ano, vivia em uma casa onde a aldeia que parecia atravessar o rio e da planície para as montanhas. No leito do rio havia seixos e pedregulhos, secos e brancos ao sol, e a água estava clara a que se movimenta azul nos canais. As tropas passaram pela casa e na estrada e da poeira que levantou pó das árvores."- Abertura de A Farewell to Arms mostrando de Hemingway o  uso da palavra "e" em sua literatura, e em seus escritos pessoais. Habitualmente, ele usava a palavra "e" no lugar de vírgulas, e ess uso serve para transmitir imediatismo. Isso causou más interpretações de gente que achava que ele tentava eliminar emoções. Só que a intenção de Hemingway não era eliminar as emoções, e sim retratá-las de forma mais científica (por assim, dizer). Hemingway achava que seria fácil e sem sentido descrever as emoções, então, ele esculpiu colagens de imagens a fim de captar "a coisa real, a seqüência de movimento e de fatos."

Deu para entender? Tentei sei mais clara o possível, mas se ficar alguma dúvida, podem perguntar! ;)
Apesar de que, né, não sou nenhuma especialista na área. Na verdade, quanto mais estudo sobre literatura, mais triste fico ao perceber o quanto ainda tenho a evoluir. T_T Mas, enquanto não me transformo em uma Hemingway  ou Poe da vida, permaneço com minhas historinhas óbvias. T__T

Tirei boa parte da teoria deste link, fazendo algumas alterações.

22 coisas sobre pessoas criativas










Pessoas criativas são diferentes. É isso aí. Há algo encantador e irresistível sobre eles já que, de alguma forma, eles conseguem ver o mundo em outra perspectiva. Mas o que realmente faz com que as pessoas criativas se destaquem da multidão, e quais são as dificuldades que eles enfrentam todos os dias?

A lista a seguir são fatos e curiosidades, dedicada a todas as pessoas criativas e, por que não, a todos os menos criativos, já que, no final das contas, todos nós somos criativos em nossa maneira muito original. :)

1. Eles se inspiram no momento menos esperado. Não há como prever quando a próxima grande ideia virá. Ela simplesmente virá, da maneira e no momento menos esperado.

2. Eles sonham acordado. Um monte. Eles estão aqui, mas eles não são. Eles podem voar com a sua mente a qualquer momento durante uma conversa. Não fique bravo com eles, é apenas a maneira que são.

3. Eles se aborrecem facilmente. Eles precisam ser estimulados, a fim de manter-se ativos. Eles não vão se concentrar em algo que eles não gostam. Podem dizer que eles têm TDAH ou do que for, mas isso é apenas parte de seu gênio.

4. Eles observam o mundo com os olhos de uma criança. Há uma parte dos que nunca crescem, e talvez este seja o verdadeiro segredo, observando o mundo com os olhos de uma criança.

5. Eles vão falhar, e você pode ter certeza que eles vão tentar novamente. A vida nem sempre é fácil para um criativo, especialmente para os profissionais. Eles falharão mil vez em sua vida, então eles vão subir e ter sucesso, apenas para falhar novamente. Cada criativo, mesmo o mais bem-sucedido, não conseguiu e foi rejeitado um milhão de vezes. Mas finalmente consegui.

6. Já lhes disseram para arranjar um trabalho real. Não é fácil de ser aceito como uma forma criativa, especialmente quando seus entes queridos esperam algo diferente de você. Criativos reais vão seguir seus sonhos.

7. Eles vão seguir seu coração, mesmo que muitas vezes a sua mente pense o contrário. Diz-se que as pessoas criativas são mais propensas a se preocupar menos com os problemas e assumir mais riscos. Esta pode trazer mil falhas, mas um milhão de satisfações.

8. Eles se perdem no tempo. Quando eles estão criando, eles se perdem no tempo e no espaço, eles podem esquecer de comer, beber e até mesmo dormir. Quando as palavras, cores ou idéias começam a fluir para fora de sua mente não há mais nada o que realmente importa para eles.

9. Eles funcionam quando você dorme e eles dormem quando você trabalha. Como dito no primeiro item, a inspiração vem nos momentos mais inesperados.

10. Onde a maioria das pessoas vê uma dificuldade, eles vêem uma oportunidade. Eles podem ver o lado positivo das coisas, e brilhantemente sair de problemas de forma incomum.

11. Eles podem se apaixonar por suas peças de trabalho, e odiá-los no dia seguinte. Este ainda é um mistério, mas há algum tipo de processo que os torna extremamente inconstante sobre suas criações.

12. Eles podem odiar o que acabaram de criar, mas amá-lo 12 horas depois. Assim como n. 11, isso pode acontecer também.

13. Eles são humildes e orgulhoso ao mesmo tempo. Eles estão sempre dispostos a aprender, mas será extremamente orgulhoso e confiante quando se trata de suas idéias e criações.

14. Eles estão sempre à procura de novas formas de se expressar. Tanto faz se fazem algo como um trabalho ou porque apenas são criativos, eles sabem que não há apenas uma maneira de expressar a criatividade.

15. Eles procrastinam. Dê um prazo e eles irão cumpri-lo, mas pode ter certeza de que eles vão fazer 90% do trabalho uma noite antes do prazo.

16. Eles ver o outro lado da moeda. Eles sempre podem observar situações de um ponto de vista diferente.

17. Eles não gostam de limites. Regras e limites não são para eles. Muitos criativos populares da história foram ainda rotulados como rebeldes.

18. Eles muitas vezes não gostam números. Eles são brilhantes e pode realmente surpreender você, às vezes, mas tente deixá-los fazer as contas e você vai se surpreender com o quanto eles não gostam de números. (oi?)

19. Eles são grandes observadores. Eles muitas vezes são grandes observadores de pessoas e percebem o menor detalhe. Pessoas e basicamente tudo o que pode ser a inspiração para a sua próxima ideia.

20. Eles sempre criam novas experiências. Como dito antes, eles precisam ser estimulados. Existe uma melhor maneira de escapar da rotina, tentando algo que você nunca fez antes?

21. Eles fazem tudo de novo. Não importa o quão longe eles foram com a sua última criação. Se, em dado momento, eles se dão conta de que não ficou como gostam, eles não vão pensar duas vezes e vão jogá-los fora apenas para começarem tudo de novo. E mais uma vez. E mais uma vez.

22. Amam. Eles amam. Tudo. Eles amam a vida, amam as pessoas, amam as emoções, eles amam os animais, eles amam a beleza. Eles podem ficar em silêncio observando o mais belo pôr do sol que eu já viram, ou ficarem animado para a próxima grande exposição de arte na cidade.
Não importa o que, o seu amor pela vida é contagiante, e se você tem alguns amigos assim, fique com eles. Eles vão fazer sua vida um pouco mais bonita. :)

O post original se encontra neste link. Achei as curiosidades interessantes, e como me achei em vários desses itens, resolvi trazer para cá. :)

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Vírgulas

























Como pontuar corretamente as vírgulas?, eis a questão. Esses dias uma leitora me pediu para escrever aqui algumas dicas sobre pontuação, então, cá estou a atender o seu pedido! :)

Na verdade, eu não sou mestra em pontuação, às vezes coloco vírgulas a mais, sim. Elas ainda são um mistério para mim, apesar dos macetes práticos que há para elas, pois, se não cuidarmos, acabamos caindo na tentação de colocar uma mais onde não precisa. Afinal, sempre ouvimos falar que a vírgula marca uma pequena pausa na fala. Mas acontece que não é para qualquer pausa que ela deve ser pontuada!

Enfim, para criar este post, estão, utilizei um livrinho muito bom de gramática que comprei há um tempo atrás, e anda sempre comigo para consultas rápidas. Ele se presta muito bem para me salvar de situações corriqueiras. Deixei no final do post a referência dele, direitinho, junto com o preço dele. ;)

Mas vamos, então, ao que interessa.
Em orações, a vírgula serve:


segunda-feira, 6 de outubro de 2014

A lenda do Tsuchinoko





Resolvi trazer mais uma curiosidade para cá. :) Eu estava vendo um anime, e citaram o Tsuchinoko. Como era a segunda vez que ouvia a sitação dessa lenda em anime, sem muitas explicações, resolvi pesquisar mais sobre. Segundo o wikipedia, o Tsuchinoko ( que em tradução livre seria algo como "desova do martelo") é uma cobra lendária do Japão. O nome Tsuchinoko é predominante na região oeste do país, incluindo Kansai e Shikoku. Já no Nordeste do Japão, a criatura é conhecida como bachi Hebi.

Tsuchinoko são descritos como criaturas entre 30 e 80 centímetros de comprimento, de aparência semelhante à de uma cobra, mas com uma circunferência central que é muito mais larga do que a cabeça ou a cauda. Ela tem dentes afiados, capazes de injetar veneno semelhante ao da víbora. Há alguns relatos que dizem que a Tsuchinoko é capaz de saltar até um metro de distância.

Segundo a lenda, alguns Tsuchinoko ainda têm a capacidade de falar, com alguma propensão para mentir. Também é dito que elas gostam álcool (são cachaceiras!). Além disso, às vezes, ela engole o próprio rabo para que possa rolar como um aro.

O site Enigmas Online afirma que um prefeito da cidade de Yoshii, em Okayama, ofereceu um prêmio de 20 milhões de ienes para quem conseguisse capturar o lendário tsuchinoko. Muitas pessoas afirmam tê-lo visto, mas os cientistas não sabem dizer que espécie de animal conhecido poderia
se enquadrar nas descrições populares. 

Enfim, se colocarem o nome "Tsuchinoko" no google, vocês encontrarão algumas imagens mais realistas do bicho. Não trouxe para cá, por que deu nojinho mesmo! >_< auiehaui.

domingo, 5 de outubro de 2014

Último filme do Naruto: The Last



Não sei se todo mundo aqui já está sabendo, mas foi anunciado, há não muito tempo, o ultimo filme do Naruto para encerrar a série que, infelizmente (ou não!) já está no fim. A data de estreia no Japão está prevista para dezembro deste ano. Este vídeo que trouxe para cá é o primeiro teaser que o tio kishimoto disponibilizou.



Além desse teaser, já foram liberadas algumas imagens dos personagens com visuais novos, com algumas anotações que nos revelam alguns detalhes. :D De acordo com o Sempre Naruto, o Naruto, por exemplo, além de cabelos mais curtos, estará mais alto. Já a Sakura, estará mais feminina, com um penteado diferente também (que eu adorei!). Ainda não há informações sobre o Sasuke, mas já está rolando na internet algumas especulações sobre o novo visual dele. Não sei se é de gozação ou não... até porque eu não curti muito esse visual dele (é a primeira imagem do post)...mas enfim. Do Kishimoto, não duvido mais nada. :\ O Sai, Kiba e o Shikamaru já estão confirmados para o filme também. Espero que a Hinata apareça. Só me dói o Kokoro, por saber que não poderei ver o Neji adulto!!!!! T___________T Snif, snif!








Esta última imagem é um fanart que encontrei no google, não é oficial, mas adorei esse Gaara com cabelos mais compridos *__* Muito sexy.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...