domingo, 29 de junho de 2014

Street Fighter vira mini série no youtube



A notícia é atrasada, mas acho que ainda vale... T_T 
De acordo o adoro cinema, baseado nesse vídeo aí, feito por fãs, foi lançado a série Street Fighter: Assassin’s Fist. Foram produzidos 12 episódios com duração média de 12 minutos. Inicialmente, os capítulos são exibidos num canal no YouTube. *_* Eu ainda não conferi, não sei nem se há legenda em português (ou pelo menos em inglês, mas imagino que sim, já que um dos personagens é americano), mas assim que souber, aviso aqui para os que se interessam. ;)




Como conservar livros e quadrinhos



Dicas muito valiosas! ♥♥♥♥♥♥♥

segunda-feira, 16 de junho de 2014

A lenda do Santuário



Não sei vocês, mas eu vibrei com a notícia! Está previsto para dia 11 de setembro (um dia depois do meu aniversário *_* baita presente) a estreia (no Japão T__T) do novo filme em 3D dos Cavaleiros do Zodíaco. Eu estou empolgada pelo filme, porque, pelo que pode-se ver dos trailers, ele possui altíssima qualidade, e foi muito bem trabalhado nos detalhes. *_* Segundo a fonte, o filme tratá a famosa história do arco do Santuário, conforme o título mesmo já sugere. :3 E, claro, como é uma adaptação, eles terão que reduzir os não sei quantos episódios para caber em um único filme! Mas o criador da série faz parte da supervisão, então, deve estar tudo ok. Ou não. hehe. Só sei que estou louca pra ver! *O*

domingo, 15 de junho de 2014

Livro: A Garota que eu quero


Ahh, finalmente consegui ler mais um livro, este ano. Infelizmente li poucos no ano passado, e acho que não vou terminar esse ano com a meta que eu queria... Bom, de qualquer forma, tenho poucos comentários sobre esse. Para quem não conhece a sinopse, aqui vai:

O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo.


Não sei se mais alguém aqui já leu O Azarão, também do mesmo autor, que, por sinal, também é autor do bestseller A menina que roubava livros (este, ainda não li). Enfim, eu li O Azarão primeiro, de modo que foi bem tranquilo ler A garota que eu quero, porque relata algumas confissões do mesmo personagem. Aliás, eu senti um certo nível de repetição de ideias. Teve várias passagens no livro que eu pensava "mas isso, eu já li antes". Pelo menos, no início...

Outro ponto que eu gostaria de comentar é sobre a similaridade na escrita com o falecido escritor Charles Bukowski. Sou fã dele, e achei a escrita do Markus muito parecida neste livro. No Azarão, não me lembro de ter reparado nisso, mas neste, sim. Não cheguei a pesquisar sobre o assunto, se o Markus já falou alguma vez sobre suas influências, mas, enfim, é apenas algo que eu queria comentar aqui também. Porque os livros do Bukowski sempre trazem a podridão da sociedade, e o Markus, com um pouco de liguagem mais bonita, mais poética, tenta fazer o mesmo — embora que aqui, ele direciona essa "podridão" para a família do personagem. De maneira beeem amena, mas consigo relacionar os autores. Mas "A garota que eu quero" é super leve, tem esse "q" de poesia, é gostoso de ler. Cameron é um rapaz sensível, no sentido de que percebe as coisas que acontece ao seu redor, e não trata a vida com indiferença. Ele nota a noite, ele nota o silêncio, ele nota as pessoas. E, principalmente, ele nota sua família (pobre, com alguns problemas, mas muito unida). Talvez algumas pessoas possam se desestimular um tanto com o título, porque nos dá a impressão de ser mais um romance adolescente, e ele não é. Quero dizer, há o romance, sim, mas acho que o livro é sobre a essência desse personagem, o Cam, que passa o tempo todo se achando uma droga, vivendo nesse mundo de merda, que, no fim, conquista a admiração de todos. Inclusive, ele passa a ser ver de modo diferente. A Octavia é importante na trama, porque ela é parte da razão pela qual ele começa a se ver dessa nova forma. Porque, aliás, ela é quem primeiro o vê, o compreende. A única coisa que realmente achei meio "sem graça" foi o fato do autor ter criado toda uma expectativa com relação à família da guria, dizendo que o Rube nunca tinha entrado em sua casa, e ela nunca convidava ninguém para entrar lá, e no final do livro, o Cam entra, e não há nada demais. Achei isso meio sem sentido.... Mas de resto, dou nota 10 pelo livro! :) Eu o recomendo, assim como O Azarão também. Lembrando que um não exige a leitura do outro, para o seu entendimento. ;)

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Dicas para aumentar a produtividade



Não é nada fácil ser estudante e trabalhador, e ainda ter que cuidar de casa. É sério, às vezes tenho vontade de mandar tudo à merda e virar cigana. Mas o que é mais complicado ainda é fazer tudo isso e manter os hobbies. E eles são importantes na vida de qualquer um! Já está mais do que comprovado que os momentos lazer são fundamentais na manutenção do corpo e espírito.

Como tem dias em que fico tão atolada de coisas para fazer que, ou acabo não fazendo nada, ou faço tudo pela metade, resolvi, portanto, ir atrás de algumas dicas. Realmente seria muito bom se pudéssemos criar nossos próprios clones para dividir todas as tarefas do dia a dia, não é mesmo? Mas como isso ainda não é possível, nos resta nos contentar com as famosas listas de tarefas que, nesse caso, podem se tornar fundamentais.

Eu ainda não tentei este método, mas vou começar a utilizá-lo para ver no que vai dar (*torcendo para que dê certo*)! As dicas abaixo são um apanhado que fiz, dos itens que achei mais interessantes.

Tire o peso
Antes qualquer coisa, calibre seus primeiros pensamentos. Em outros termos, pare de encarar o início de um novo dia com tanta ansiedade, medo e frustração. “Acordar cedo é acordar cedo, não é melhor, nem pior. É só acordar”, afirma Eduardo Shinyashiki, consultor de carreira.

Esforce-se, portanto, para apreciar o que está a sua volta – do sol que entra pela janela até a água que escorre pelo corpo durante o banho.

Adiante os ponteiros 
Agora, se você, de fato, quer começar a labuta com o pé direito, trate de rumar para o trabalho alguns minutos mais cedo. “Deus ajuda quem cedo madruga”, brinca Fernando. “Se você sai com antecedência, já sai tranquilo”.

Determine suas prioridades
Em vez de pensar na quantidade, preste mais atenção na qualidade de seus afazeres. Ou seja: reveja o que tem que ser feito e determine o que é mais importante no momento, avaliando relevância e prazos. Uma boa estratégia é escolher quatro tarefas para serem iniciadas e finalizadas durante o dia. Se esse número for bom o bastante, continue, senão, o aumente ou o diminua de acordo com suas necessidades.

Divida uma grande meta em pequenas tarefas
Você já teve uma ideia genial e acabou ficando desanimado quando percebeu como seria trabalhoso colocá-la em prática? É mais ou menos o que acontece com resoluções de ano novo: são projetos tão grandes que parecem inatingíveis. Em vez de ficar se frustrando, fique mais produtivo: transforme uma meta grande em pequenas tarefas. Fazendo um pouco todos os dias, o trabalho se torna menos doloroso e você se incentiva automaticamente ao ver seu trabalho tomando forma.

Faça pausas moderadas
Crie algumas pausas estratégicas para renovar as energias. A cada 90 minutos, ou ao terminar uma tarefa, levante da sua cadeira e dê uma volta, vá ao banheiro, pegue um café. Mas não exagere: um intervalo de 5 a 10 minutos é mais que o suficiente para dar uma refrescada na cabeça. Mais do que isso pode se tornar um tempo desperdiçado, além de dificultar a sua volta para o foco em outros afazeres.

Pense em consequências positivas
O medo é uma projeção da mente sobre aquilo que você vai fazer não dando certo. Logo, deixamos de colocar em prática várias ideias com potencial antecipando o fracasso. Para evitar que isso aconteça, se esforce para visualizar resultados positivos de sua ação, sejam eles os benefícios para a sua carreira, como uma promoção ou o bem que seu trabalho fará a empresa, ou para sua vida pessoal, como seu salário e as contas pagas, por exemplo.

Cuide da sua saúde
Para estar com disposição, é primordial ter uma boa qualidade de vida. Tenha reservado um tempo diário para si mesmo, para sua família e para o repouso. Uma boa alimentação e a prática de exercícios físicos são outros pré-requisitos.
Além disso, esteja atento aos seus limites: trabalhar mais nem sempre significa maior produtividade.

Cultive hobbies
Tenha paixões fora do ambiente de trabalho. Seja um esporte, uma atividade, um local... Descubra coisas que te inspiram e te relaxam. Aliadas, elas aumentam o seu nível de energia.

Saia da sua zona de conforto
Não fazer sempre será o caminho mais fácil. Mas tenha em mente que nada acontecerá se você não se esforçar. Você precisa querer e ter motivos fortes para isso. Não viva no modo piloto.

Acredite em si mesmo
Não veja o seu trabalho como uma mera função: lembre-se de que o papel que você desempenha – não importa qual seja –, faz diferença dentro do ambiente no qual você está e para as pessoas que nele trabalham.

Pense no que você faz, as razões de o estar fazendo e o que quer disso tudo. Avalie suas possibilidades de crescimento e desenvolvimento. Tendo um lembrete diário desses fatores, você aumenta suas chances de aproveitar ao máximo seu potencial.

Crie pressão
Quer realmente se empenhar para alcançar suas metas? Então peça que alguém lhe cobre. Pode ser um amigo, um familiar ou um colega, desde que esteja disposto a desempenhar esse papel. Diga o que deseja fazer e fale o seu prazo. Por exemplo, se pretende escrever um livro, diga quantas páginas ou capítulos vai concluir até tal data. Caso não consiga chegar ao seu objetivo, é importante conversar com seu "chefe" sobre o assunto e determinar o que deu errado, estabelecendo ajustes.

Motivação
O que lhe inspira e faz com que trabalhe melhor? Observe isso e coloque em prática para aumentar a produtividade. Se certas músicas ajudam na sua criatividade, escute-as. Se caminhar pela manhã lhe deixa mais disposto a enfrentar a correria do dia-a-dia, vista uma roupa confortável e coloque as pernas em ação.

Deixe as desculpas de lado
Todos têm "razões" para não poder fazer as coisas ou perder metas. Elas não passam de desculpas, que devem ser esquecidas. Procure soluções.

Esqueça o "não consigo"
Dificilmente o "não consigo" ou "não é possível" corresponde à realidade. Normalmente, é só um código para substituir o "não quero" ou o "é muito trabalho". Elimine as frases negativas do seu vocabulário e faça acontecer o que almeja.
publicidade

Comprometa-se a fazer melhor
Se você não está mentalmente empenhado em executar mudanças, as coisas vão ficar sempre do mesmo jeito. Comprometa-se com o que quer.

Local de trabalho
Um local de trabalho sujo e desorganizado irá fazer com que você perca muito tempo fazendo algo. Além disso, um local com essas características desanima ao invés de inspirar, por isso deve ser corrigido o mais rápido possível.

Prefira um local limpo, bem organizado e que você ache o que procura rapidamente. Organize aquela gaveta que está lotada de tranqueiras e que você sempre adiou a limpeza. O que não presta não tenha medo de jogar fora, ou seja, só guarde o que é útil.

Organize o desktop do seu computador
Outra coisa que atrapalha bastante é a área de trabalho do seu computador. Quantas pastas você tem desorganizadas? Muitas, não? Então, está na hora de dar um jeito nisso.

Primeiro, exclua todos os arquivos ou programas que você não usa. Agora organize sua a área de trabalho em várias pastas. Para jogos crie uma pasta com o nome “Games”. Para e-books crie uma pasta com o nome “e-Book” e assim vai; faça no máximo dez pastas se possível. Tente se organizar o máximo possível, para que quando for buscar um arquivo você já saiba onde ele está.

Obs: Com esse tipo de organização você não perde tempo com coisas consideradas fúteis.

Faça uma lista
Essa é a mais importante de todas! Você sempre tenta fazer várias coisas e não consegue fazer nada? Então, está na hora de criar uma lista. Por tanto, crie uma lista com 5 coisas que você tem que fazer hoje! Sim, uma lista SÓ com 5 coisas. Após criar essa lista dedique-se totalmente ao primeiro item. Só foque em realizar aquela tarefa, não faça mais nada. Não faça ligação, não atenda ligação, não perca o foco.

Só faça outra coisa após realizar a tarefa determinada. Se no meio de uma tarefa você lembrar de alguma coisa que você tem que fazer, anote em um papel e continue trabalhando; não pare. Após o termino da atividade você pode fazer aquilo que anotou. E quando terminar um item da lista parta para o seguinte.

Fontes: exame.abril.com.brepocanegocios.globo.com e mulher.terra.com.br

Escrever é o melhor remédio


Adoro como às vezes estamos procurando por uma coisa, e encontramos outra melhor ainda! Foi o caso deste texto abaixo, que precisei trazer para cá porque faz muito sentido para mim, e imagino que também fará para muitos de vocês!

"Poucas coisas na vida aliviam tanto quanto escrever. Poucas coisas na vida nos angustiam tanto quanto escrever. Poucas coisas na vida desesperam tanto quanto escrever. Poucas coisas na vida são tão difíceis quanto escrever.

Minha regra para a vida sempre foi: tá triste? Escreva. Tá feliz? Escreva também. A gente organiza os pensamentos e, talvez, seja o único momento em que conseguimos ser verdadeiros conosco. Não é simples despejar um turbilhão de pensamentos em palavras, mas, ainda assim, escrever é o melhor remédio.

Escrever pode te ajudar a curar a sua loucura ou o pontapé que precisava para perceber que está louco. Preencher um papel em branco pode ser a tarefa mais complicada e mais fácil ao mesmo tempo. A escrita é uma arte que vem, naturalmente, com os dois lados da moeda. Não é nada banal, ainda mais quando você está falando dos seus sentimentos, mas é bom mesmo assim.

Escreva, mundo, escreva. A ideia não é ser um novo Shakespeare, mas poder se expressar de alguma forma. Algumas pessoas cantam, tocam, pintam quadros, dançam. Eu? Escrevo. Por mais complicado que possa parecer (e ser!), coisas difíceis se tornam fáceis com a prática.

Não importa se é à mão ou digitado: colocar pra fora na forma de escrita é a melhor forma de nos entendermos, porque poucas coisas na vida são tão libertadoras quanto escrever."

Fonte: Blog depois dos quinze.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...