segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Livro: O Jogo do Anjo





AUTOR: Carlos Ruiz Zafón
GÊNERO: Ficção 

Nº DE PÁGINAS: 410
ANO DE LANÇAMENTO: 2008
EDITORA: Objetiva
ISBN: 9788560280308
FORMATO: 16 x 23 cm


Ráaa! Acabei de ler meu 3º livro do ano, à meia noite e cinco!  T_T

O Jogo do Anjo é uma história de suspense, amor e fé que explora novos ângulos da mesma Barcelona de A Sombra do Vento. Carlos Ruiz Zafón retorna à cidade do Cemitério dos Livros Esquecidos e guia seus leitores através de um labirinto de segredos onde o amor pelos livros, a paixão e a amizade se misturam.

Um escritor nunca esquece a primeira vez em que aceita algumas moedas ou um elogio em troca de uma história. Nunca esquece a primeira vez em que sente o doce veneno da vaidade no sangue e começa a acreditar que, se conseguir disfarçar sua falta de talento, o sonho da literatura será; capaz de garantir um teto sobre sua cabeça, um prato quente no final do dia e aquilo que mais deseja: seu nome impresso num miserável pedaço de papel que certamente vai viver mais do que ele. Um escritor está; condenado a recordar esse momento porque, a partir daí, ele está; perdido e sua alma já; tem um preço.

Sinopse retirada do Sinopse do Livro

domingo, 29 de janeiro de 2012

Aviso


Querido diário ontário (sim, com o "n" no meio), amanhã, segunda-feira, dia 30 de Janeiro de 2012, estarei de manhã cedinho de pé na estrada com meu namorado, rumo à Porto Belo em Santa Catarina. Vamos passar duas semanas na praia, torrando ao sol, desidratando entre os morros e enchendo calcinhas de areia. Pretendo, no entanto, tirar muitas e muitas fotos para trazer para cá, e espero que a luz do sol não torre demais minha cabeça a ponto de inutiliza-la para escrever algo. Ou que as maravilhas daquele lugar não me cegue.


Acredito que não terei muito acesso à internet por lá, para poder fazer atualizações do meu alter-ego cibernético. Se algo vir a acontecer nesse meio caminho, saiba que foi bom enquanto durou! (#CRUZES!) Mas pretendo voltar com menos gorduras no corpo, cheia de queimaduras e com muitas idéias em mente! XD Estou pensando em fazer uma espécie de diário de bordo da viagem e transformá-la num conto...


bjss :**********


...

A Maldição do Tigre


AUTOR: Colleen Houck
GÊNERO: Ficção
TÍTULO ORIGINAL: Tiger's Curse
ANO DE LANÇAMENTO: 2011
N° DE PÁGINAS: 272
EDITORA: Arqueiro
ISBN: 9788580410266
FORMATO: 16 x 23 cm

Fonte: Sinopse do Livro



Para começar o post, vou deixar aqui a sinopse para quem se interessar:

Paixão. Destino. Lealdade. Você arriscaria tudo para salvar seu grande amor? Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco. Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele. O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço. Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.

Construindo personagens


O Do Contra ficou tri bonitinho, né? *_*

Bom, uma das coisas que eu costumava fazer também, era criar uma ficha com minhas personagens. Principalmente para os que gostam de escrever ficção, fantasia, acho que essas é uma técnica válida. 

Por exemplo, tenho três personagens:

Lucia, Téo e Mila. Os três possuem poderes paranormais, entre algumas habilidades e funções dentro da minha estória.

Digamos que o enredo diz que os três vieram de um outro planeta, numa espaço-nave, para salvar a Terra. Então eu faço o seguinte: separo os nomes, e crio uma lista de itens categorizando-os.

Lucia

Idade: 19
Poder: telepatia
Habilidade: conhecimentos em química
Armas: cajado
Personalidade: séria, comprometida, um pouco atrapalhada, sem senso de humor.
Do que gosta: ler e estudar
Do que não gosta: cozinhar e limpar a nave

Téo


Idade: 22
Poder: força bruta
Habilidade: artes marciais
Armas: nunchaku
Personalidade: mal humorado, introvertido, misterioso
Do que gosta: treinar kung fu e caminhar à noite
Do que não gosta: flores e ervilhas

Mila


Idade: 20
Poder: agilidade
Habilidade: hacker, é cientista da computação
Armas: arma a laser
Personalidade: sarcástica, bem humorada e perspicaz
Do que gosta: de irritar o Téo, comer chocolates e cozinhar
Do que não gosta: não gosta de música alta, nem de vestir saias


Bom, minha estória é mega tosca, mas deu pra entender a ideia, certo?


Achei num fórum (Obscuros) algumas outras dicas mais elaboradas, mas também interessantes, que podemos acrescentar na hora de criar uma personagem:

• QUAL É SUA IDADE?
Em que ano você nasceu? Qual sua idade ao ser Abraçado? Há
quanto tempo você existe como um vampiro? Qual sua idade aparente?
Você é mais maduro do que aparenta? Menos?


• O QUE HÁ DE ÚNICO SOBRE A SUA INFÂNCIA?
Como você passou seus primeiros anos? Como foram forjadas
suas motivações e atitudes básicas? Onde você frequentou a escola?
Como é sua família? Qual é sua lembrança de infância mais forte?
Você frequentou o colegial? Você cresceu em sua cidade natal ou sua
família estava constantemente se mudando? Você frequentou a universidade?
Você fugiu de casa? Você praticava esportes? Alguma de
suas amizades de infância durou até sua idade adulta?


• QUE TIPO DE PESSOA VOCÊ ERA?
Você era uma pessoa decente ou não prestava? Você era popular?
Você tinha uma família? Como você ganhava a vida? Você tinha
amigos verdadeiros? O que o mantém seguindo em frente dia após dia?
Alguém sentirá falta de você?


• QUAL FOI SEU PRIMEIRO CONTATO COM O MUNDO SOBRENATURAL ?
Quando você percebeu que estava sendo observado? Você acreditava
no oculto antes de ser Abraçado? Qual a primeira vez que você
encontrou um vampiro? Você teve medo? Descrença? Ira? O que mais o
assustou?


• COMO o ABRAÇO o AFETOU?
Como seu senhor o capturou? O Abraço foi doloroso? Você sentiu
algum prazer pervertido? A Fome o afetou? O assustou? Pareceu certo"?
Você é grato ao seu senhor? Você quer matá-lo pelo que ele fez?


• QUEM É OU FOI SEU SENHOR E COMO ELE O TRATAVA?
O que você sabe sobre seu senhor? Ele foi abusivo, arrogante,
obscuro ou aberto? Por que você acha que ele o escolheu? Você ao
menos conheceu seu senhor? Quanto tempo você permaneceu com ele?
Ele o ensinou algo? Quanto tempo durou seu "aprendizado"? Onde
você ficou? Que lugares frequentou? Você conheceu algum outro vampiro
durante esse tempo? Você julga os vampiros em geral pelo que era o seu
senhor? Quando lhe foram ensinadas as Tradições?


• COMO VOCE CONHECEU OS OUTROS MEMBROS DO SEU GRUPO?
Você foi designado ao grupo ou os encontrou por acaso? Todos
são da mesma seita.7 Vocês compartilham o mesmo propósito e atitude?
Há quanto tempo vocês estão juntos na cidade? Você conhecia algum
deles antes do Abraço? Seus senhores cooperam ou são rivais? O que
mantém seu grupo unido quando as coisas ficam difíceis?


• ONDE É SEU REFÚGIO?
Onde você se esconde durante o dia? Você tem alguma casa permanente?
Você permanece no lugar onde vivia durante sua vida mortal?
Você se esconde em uma casa abandonada? Nos esgotos? Você tem
alguém que o proteja durante o dia?


• VOCÊ MANTÉM ALGUMA CONEXÃO COM SUA VIDA MORTAL?
Acredita-se que você está morto? Você continua observando seus
parentes de longe? Você finge ainda estar vivo? Você abandonou sua
existência mortal por completo?


• ONDE VOCÊ COSTUMA SE ALIMENTAR?
De quem você se alimenta, e onde.7 Você considera algum território
como sendo só seu? O seu território de caça predileto é usado por
outros? Você compete com outros? Qual é sua presa predileta? Você
mata ao se alimentar? Você tem algum herdeiro específico? Você seduz
suas presas? As sequestra? As ataca na rua? Elas vêm a você?


• O QUE O MOTIVA?
Você busca vingança sobre seus inimigos? Você busca voltar a sua
vida mortal? Você tem ambições na sociedade dos Membros? Se você
pudesse alcançar algum objetivo, qual seria ele?


...

E é isso, espero que tenham gostado! :)
...

Off-topic

Post meio nada a ver, mais um que vai para o tópico "Inutilidades". Desta vez, resolvi trazer algo mais relacionado a moda. Preciso deixar aqui duas imagens que achei perdidas nas minhas pastas. Confesso que não sou muito ligada em moda — prefiro gastar meu dinheiro dando prioridade à minha educação e viagens do que coisas que são tendências... Mas isso não significa eu não paro numa vitrine para babar um pouco! *O*






Não sou fã de cores claras, mas confesso que amei esse vestido, nessa cor.


E gente, veja que coisa mais linda essa sandália! Ok, eu JAMAIS usaria isso na rua, mas mesmo assim achei maravilhosa, poderosa e tudo de bom! Para caracterizar uma personagem de época achei divino! *_* Aliás, a moda dos séculos passados são outra coisa que me deixa embasbacada. Tenho uma pasta no meu computador, também, só com fotos de vestidos de época! T_T Que também se interessar, podemos trocar figurinhas! XD


...

sábado, 28 de janeiro de 2012

Escrita Criativa

Ah, e vejam que bacana o que encontrei por acaso (eu estava catando a foto do macaco quando esbarrei nisso T_T). 

Parece que há concursos de criatividade em Portugal para alunos de várias escolas. O Grande c. Eles, inclusive, (se tiver alguém de Portugal lendo o post) estão com inscrições abertas até dia 30 de Março de 2012. 

De acordo com o site, há sete categorias em que os aventureiros podem participar:

:: Música (com as sub-categorias Instrumental e Canção [melodia letra]);
:: Letra;
:: Design de Capa (com as sub-categorias CD/Disco; DVD; Livro; Jogo ou Revista);
:: Vídeo (com as sub-categorias Videoclip, Documentário e Curtíssima);
:: Fotografia (com as sub-categorias Retrato; Paisagem; e Crónica Fotográfica);
:: Escrita Criativa (com as sub-categorias: Conto; Ensaio, Poesia ou Teatro)
:: Media (com as sub-categorias: Generalista; Desporto; Moda; Artes e Espectáculos; Viagens ou outros).



Se eu morasse lá, e ainda fosse estudante, me inscreveria, com certeza T_T.

Bom, mas voltando ao assunto, em 2009 (pelo menos é a data de publicação do vídeo no youtube), a escritora e jornalista Alice Vieira deu algumas dicas para quem deseja se aventurar na ficção.



Bom, o vídeo é em português de Portugal, naturalmente. Mas resolvi trazer para cá algumas das dicas que ela deu, adaptando para o nosso português tupiniquim, e deixei alguns comentários meus entre parênteses que julgo pertinentes.


:: Nunca comece um texto do “nada”. Arranje sempre uma situação inicial e, a partir daí, tente escrever uma série de acontecimentos que se vão completando. Por exemplo: imagine uma sala, onde existem umas escadas. A certa altura, abre-se uma porta e uma pessoa entra. Depois podemos imaginar o que acontece, e assim sucessivamente.

:: Não escreva estórias com palavras grandes e muito importantes, como a amizade, a solidão ou a liberdade, mas sim sobre temas mais concretos, tal como o teu colega da escola, aquilo que se viu atravessar a rua, o que te aconteceu ontem. (eu, particularmente, discordo desse item em parte...Não vejo problema algum em escrever sobre a solidão, liberdade e etc, desde que relacionado a uma personagem. Realmente, falar puramente da solidão em si, acho que é algo para filósofos e psicólogos. Se falarmos muito sobre isso, corremos o risco de escrever argumentos fracos, vazios.)


:: Escreva muito e leia muito, sem pressa, para que as tuas estórias fiquem fantásticas e muito conhecidas, porque só com bastante treino que se consegue evoluir. (e assino embaixo!)

:: Não confia logo no que escrevemos de primeira, porque nunca sai bem. Escreva e reescreva as vezes que for preciso até ficar ao teu gosto. (isto é absolutamente correto! Jamais se apressem na escrita, apenas pela vontade de postar e ler comentários. Só o façam quando acharem seguros, ou quase, de si. Particularmente, acho meio difícil algum escritor estar 100% do que escreve. Sempre fica uma dúvida... )

:: Tenha cuidado com os adjetivos! Use só os que são necessários. Por exemplo: se escreve “Está um dia lindo” pode ser mal interpretado(a). Estará um dia lindo para quem? Provavelmente está um dia lindo para quem gosta de sol, mas para aqueles que gostam mais de chuva, o sol não é um dia tão lindo quanto achamos. Aquilo que é belo, bonito ou engraçado para ti, pode não ser tão belo, bonito ou engraçado para um amigo teu. (acho que há controvérsias no exemplo dela. Porque se eu escrevo que o dia está bonito, estou dizendo que ele é bonito para o narrador. Não estou escrevendo o que o leitor acha! Mas que o cuidado com adjetivos é importante, isso é! Nunca ponham adjetivos demais, mas cuidado para não pôr de menos. Ou você torna a leitura muito cansativa, ou muito pobre em informações.)

:: Experimente fazer um exercício de descrição de um objeto ou um quadro, porque isso ajuda a não divagar pelas ideias e a ser mais concreta no que estamos escrevendo. (ótima dica!)

:: Não escreva em 20 páginas o que pode ser escrito em 20 palavras. Não é que isso vá tirar a emoção à história, pelo contrário, na grande parte das vezes conseguimos muito mais a emoção com poucas palavras do que com muitas. (isso meio que complementa a questão dos adjetivos)

As 7 perguntas da narração


Ignorem o macaco — que por sinal é muito fofo! Não gosto de criar um post sem uma imagem... T_T

Enfim, vim deixar mais algumas dicas de escrita que me ocorreu. 

Bom, sete simples perguntinhas podem fazer a maior diferença em uma estória. Ao pegar um lápis e papel, ou sentar na frente do computador, devemos ter em mente o seguinte:

::
O quê? — o fato que será narrado!
::
Quando? — o tempo, época, em que o fato será contado.
::
Onde? — o lugar onde vai ocorrer o fato.
:: Com quem? — quais personagens vão fazer parte de história.
::
Por quê? — qual o motivo (porquê) ocorreu tal situação.
::
Como? — como se deu o fato.
:: Quais? — quais serão as consequências de tudo isso. 

E com isso, então, é criado o desfecho da história. 

Uma coisa que eu costumava a fazer bastante, quando ia começar a desenvolver uma ideia, era criar uma espécie de catálogo com todas as informações. Escrevia os dados soltos numa folha, como ítens, para depois, então, ir elaborando o enredo, juntando peça por peça. 

Por exemplo:

> Sakura vai para Londres estudar;
> Conhece alguém na faculdade;
> Entra para uma banda;
> Um dos integrantes da banda a incomoda muito (ahém);
> Descobre que um dos integrantes tem algo a ver com seu passado;
> Sakura faz curso de canto;
> Sakura recebe a visita da sua mãe;
> Seu passado vem à tona.

Esse são alguns dos itens que eu tinha escrito para a Incógnita. Claro, no meio do desenvolvimento muita coisa é alterada, algumas vão para o beleléu, e outras são acrescentadas. Faz parte. Mas ajuda pra caramba na hora do desenvolvimento. :)

E é isso. Espero que a dica ajude alguém. 

...

Eu Não Quero Voltar Sozinho

Alguém, esses dias, me indicou um curta metragem postado no youtube, muito bacana. Muito fofo, na verdade. Principalmente quem curte yaoi, creio que vai gostar. Mas não se preocupem, não há nada demais no vídeo. Apenas um pequeno selinho gay no final! ;) Resolvi postar aqui, pois, quem sabe, sirva de inspiração a alguém! ;)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Ler é o melhor exercício para o cérebro


Saiu hoje uma pequena matéria no blog Bem-Estar do ClickRBS relacionando o hábito da leitura com a memória. É algo que, na verdade, muita gente já sabe, mas é sempre bom lembrar. Essa matéria ainda trás uma pequena entrevista com um cientista pesquisador da área de fisiologia da memória.

"Nesta entrevista (...), ele revela que apesar dos avanços na área, não há nada melhor para o cérebro do que devorar livros."


O que ajuda

:: Concentre-se: livre-se das preocupações e preste atenção naquilo que você lê, vê ou ouve.
:: Seja curioso: esteja sempre aberto a receber novas informações e saber o porquê das coisas.
:: Planeje-se: além de dar sentido à vida, ter objetivos nos motiva a ficar atentos.
:: Tenha vida social: ampliar a rede de relacionamentos é um ótimo exercício para o cérebro.
:: Compartilhe: falar sobre o que se viveu treina a memória sobre esses fatos.

O que atrapalha

::Tensão
:: Má alimentação
:: Privação de sono
:: Remédios sem indicação médica
:: Ansiedade
:: Mau funcionamento do organismo
:: Sobrecarga.

Leia aqui a matéria na íntegra.


Ler sempre! :D
...

The Words



Todos aqui já sabem que, além de mega fã do Ben Barnes, eu sou Designer Gráfica, certo? Talvez o que não saibam é o que exatamente isso significa! Bom, um designer gráfico trata de toda a produção VISUAL de uma empresa, produto ou serviço. E isso vai desde a marca da empresa ou produto, ao cartão de visitas, papel carta, pastas, folders, flyers, capa de livros e revistas, diagramação de livros e revistas, capa de cd....e sim, posters de filmes também são desenvolvidos por nós. :) Eis que resolvi trazer, então, o primeiro poster divulgado do próximo filme do Ben. T_T  The Words (em tradução livre significa: As Palavras). Achei MUITO bom, e muito apropriado. A única coisa que não gostei nem um pouquinho, foi a ausência do nome do Ben lá no topo! ¬¬


De acordo com a IMDB, o filme só sai dia 19 de dezembro de 2012. Ou seja, para nós, só em 2013, e olhe lá! ¬¬

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Sasuke

Ahh, resolvi trazer algo diferente (mais uma inutilidade, ahém!). Vejam que massa essas imagens do Sasuke que encontrei. Não são fanartes; são screens do próprio anime, só não sei dizer de quais episódios, exatamente, foram retirados. Eu sou fã assumida do Sasuke, embora não possa deixar de dar os méritos à outras personagens do anime/mangá, é claro.

Eu trouxe estas imagens para cá, porquê achei interessante a mudança nos traços (que poucos notam). E Naruto, na verdade, já sofreu muitas mudanças, desde o primeiríssimo episódio do anime. Reparem na franja do Sasuke da segunda imagem, com as outras. Conseguem ver a diferença? E não só isso, é claro. O nariz e os olhos são diferentes também. Acho que nunca vi um anime que trocasse tanto de desenhista, quando Naruto teve. Ok, Bleach e One Piece também mudaram bastante. Tanto ou mais, talvez.... mas fora eles, acho que não teve nenhum outro. Isso, claro, é resultado da enorme quantidade de episódios. Empregados vão, empregados vêm... Como profissional da área gráfica, não sei dizer se é algo muito bom a ser feito. A unidade é importante. O público compra o que começou a ver. Em alguns episódios os traços mudaram para melhor e, isso, é claro, é sempre bom. Mas teve outros que senti que houve um retrocesso, como no caso da segunda imagem. As personagens pareciam menos detalhadas, menos realistas. Não perderam por completo o estilo do Kishimoto, mas acho que o desenhista daquela temporada (acho que é início do Shippuden) poderia ter sido dispensado. Vejam que o recurso de sombras para ele, é totalmente dispensável! ¬¬


Dá pra notar que a penúltima também foi desenhada por um terceiro, dado os traços dos olhos, o nariz com ponta redonda, e também sem muitas sombras. 

Além disso, acho válido ressaltar o amor do Kishimoto pelo emo. S2 Já pararam para reparar que ele foi quem mais apareceu sem camisa? E que foi quem mais trocou de roupa? :D

Bom, a quarta, quinta e sexta imagens são minhas preferidas. Ele está muito tudo naquelas imagens, né? *_*

Filme: Hanna


Vi esse filme a pouco tempo com meu namorado, segurando minhas expectativas para com a película. A atriz principal, Saoirse Ronan, é uma das grandes promessas de Hollywood. Vi The Lovely Bones (Um Olhar do Paraíso) protagonizado por ela também. Acho que não dá para negar que a guria seja uma boa atriz. Em Hannah, ela está ainda mais divina.

Mas vamos separar as habilidades da atriz, com a do escritor/roteirista. Bom, para começar com a minha crítica, devo confessar antes que escolhi o filme achando se tratar de outro, com a mesma atriz. No desenrolar da trama foi que me toquei que havia me enganado. Enfim, continuei assistindo. Hannah é um daqueles filmes de espionagem, de caça ao rato — completamente diferente do dramático The Lovely Bones. Começa mostrando a vida reclusa da sociedade e tecnologia que a menina levava no Alasca (se não me falha a memória) com o pai (interpretado pelo boníssimo Eric Bana). Já de cara, percebemos que a menina possui algo incomum, com suas extraordinárias habilidades em luta e defesa. No início pensamos que há algo de errado em sua relação com o pai, mas depois nos damos conta que o cara está apenas a treinado para se virar perante a civilização — treinamento um tanto fraco, eu diria, por que ela mal sabia o que é energia, pois vivia à base se luz de vela. Sinceramente, não vi necessidade para tanto. Ou pelo menos, não foi mencionado no filme.

Enfim, Hannah vai atrás da mulher responsável pela morte da mãe, uma agente russa sem escrúpulos, que também a caça. E nisso, descobrimos junto com a menina que ela é mais do que apenas uma garota. Há um "q" de ficção científica aqui.

Mas por que mencionei o escritor/roteirista? Vejam bem, o filme poderia ter sido muito melhor explorado, e recebido pelo público, se ele tivesse se focado mais nas descobertas da menina, do que nas cenas de ação — que devo dizer: foram ótimas, sim. Mas a sensação que tive ao final, é que ficou faltando algo, a essência substancial da estória. Da forma como saiu, parece apenas um filme de ação incompleto. E digo incompleto, por que percebemos há uma ligeira intenção em mostrar as delicadezas, as proezas da feminilidade e desenvolvimento de uma menina, em suas descobertas. Há cenas em que mostra a Hannah maravilhada com as coisas que nunca havia visto do mundo "lá fora", sobre romance e amizade, que são bruscamente partidos pela estúpida necessidade do diretor em mostrar as benditas cenas de ação. Fica aquela intensão no ar, do filme querer ser mais do que ele se mostra. E isso foi muito decepcionante de se ver. O filme poderia ter sido muito mais consistente se tivesse se focado nisso.

Mas não se enganem. Eu ainda acho que ele é um bom filme, embora não o melhor. Eu sempre categorizo os filmes que assisto em três: os dispensáveis; os que servem para entretenimento (e aqui deixo Hannah); e os que merecem ser visto a todo e qualquer momento da vida (que são muito poucos).

Hannah não é de todo mau. As cenas de fuga, que foram muito bem bolados, são ótimos. A parte fotográfica do filme mais a trilha sonora são realmente boas. O ritmo do filme flui bem, apesar de alguns momentos em que, de repente, paramos na monotonia de algumas cenas que não perdem seu mérito. Ele meio que dá um vai-e-vem interessante entre ação e drama.

Acho que o maior ponto positivo do filme vai para o elenco. Se não tivessem escolhido esses atores, poderia ter sido um desastre total. Além da queridíssima Ronan e do Eric, ainda temos o peso da Cate Blanchett, no papel de antagonista. Além do O Curioso Caso de Benjamin Button, O Senhor dos Anéis e O Dom da Premonição, sei que já vi outros filmes com ela, mas que agora não me vêm à memória. Mas creio que não preciso mencionar que a mulher arrasa, né? Além de linda e maravilhosa, é excelente atriz. E nesse filme ela me impressionou ainda mais, porquê acho que foi a primeira vez que a vejo no papel de vilã. E, claro, ela não deixou em momento algum a desejar. Foi super convincente em todas as cenas. #Deu pra perceber que sou fã dela, né? ;) Bom, e agora estou virando fã da Ronan também, por que a guria foi tão incrível quanto! :D Em momento algum a Ronan se apresenta exagerada, descontrolada, ou fraca demais. Ela convenceu muito bem em seu papel. E convenhamos, não foi um papel fácil. Ela mostra força e delicadeza ao mesmo tempo, como nunca vi. Foi muito incrível mesmo. Já o Eric, não sei se foi porquê apareceu pouco, ou o quê, mas ele meio que aparece como personagem beeeeem secundário.

E acho que é isso. Qualquer coisa a mais que eu disser, pode estragar a surpresa dos que resolverem assistir ao filme. Pode ser que alguém goste mais do que eu gostei, como o contrário também é válido. Mas acho que não é um filme de todo o mal, não. Os atores deram muito bem conta do recado, a direção não foi de todo o mal; só o que eu julgo mesmo é o roteirista que poderia ter direcionado a trama para um lado mais delicado e sutil, mais observador. Se alguém resolver ver, ou já viu, me conte como foi a experiência! ;) .

 

Livro: A Sombra do Vento


AUTOR: Carlos Ruiz Zafón
GÊNERO: Ficção 

Nº DE PÁGINAS: 399
ANO DE LANÇAMENTO: 2007
EDITORA: Objetiva
ISBN: 8573026049
FORMATO: 16 x 23 cm



Uma das minhas leitoras havia me recomendado ler O Jogo do Anjo e, como sou curiosa, lhe disse que daria um jeito de lê-lo. Pedi de presente de Natal para minha mãe o livro, e a mulher me comprou mais A Sombra do Vento (que são do mesmo autor, Carlos Ruiz Zafón). Mas eis que chego em casa, e me dou conta que eu já tinha A Sombra do Vento. ¬¬ Já contei sobre minha mania de ir em livraria, gostar da capa e levá-lo para casa, né? Tenho pilhas de livros aqui sem ter lido, mas toda vez que passo no shopping e vejo uma boa capa, levo assim mesmo. E não leio! ¬¬ Bom, agora estou com dois livros iguais em casa. Vou tentar trocar um deles em algum sebo (estou louca para pôs as mãos no Fantasma  da Ópera, Madame Bovary, e em qualquer um da Mariam Keyes). Mas enfim... Terminei meu 2º livro do ano! :D E posso dizer que comecei muito bem, com ótimos livros. 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Anime: Nodame Cantabile



Título: Nodame Cantabile
Ano
: 2007
Estúdio
: GENCO, Kodansha, Sony Music Entertainment, J.C.STAFF
Diretor
: Kenichi Kasai
País
: Japão 
Episódios
: 23
Duração
: 24 min 
Gênero
: Musica / Romance / Comédia

Fonte: HinataSoul

Faz mais de ano que vi esse anime, na verdade, mas como estou escrevendo uma fic no qual uma das personagens é ligada à música, lembrei da Nodame enquanto escrevia o capítulo 7. 


Bom, acho que esta resenha vai sair bem curtinha, porque não tenho muito bem vivo na memória dos os episódios (*memory fails*). Eu vi o anime, li todo o mangá, e ainda assisti ao live-action T_T. Minha memória é muito triste mesmo. D: Mas vamos ao que interessa... Nodame Cantabile conta a história de dois estudantes de música clássica. Nodame e Chiaki. Ela, aspirante à professora primária de piano, e ele a maestro.

A estória, então, começa com um encontro ao acaso, quando Nodame encontra Chiaki bêbado em frente à porta do seu apartamento, e o leva para o seu dormitório. E isso já bastou para que ela logo se apaixonasse por ele. Nisso, toda uma confusão é desenvolvida, com bastante comicidade.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Principes em Capas

Você já sabem que sou fã dos contos da Disney, e que havia trazido para cá, num post anterior, fotos das princesas da Disney inseridas no mundo atual. Hoje trago uma brincadeira que Petite Tiaras fez no Tumblr com os príncipes. Você podem conferir toda a coleção aqui, neste link. Na verdade, eu vi a notícia no The Mary Sue e fui atrás da fonte original. 

Bom, eu trouxe para cá os meus favoritos, que não estão em ordem de preferência. O príncipe Philip, príncipe Eric, príncipe Adam, Aladdim e o John Smith. :) 







Acho que falta alguém materializá-los em carne 
e osso para uma série de fotos. T_T

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Livro: A Gaiola



Primeiro livro do ano! Levei mais tempo do que ele merecia ter sido lido, talvez por não ter me identificado com nenhuma das personagens. No entanto, ele merece entrar para a lista de favoritos de qualquer um que aprecie a verdadeira literatura.

Mas vamos à sinopse:.

AUTOR: Marcia Willett
GÊNERO: Romance Estrangeiro
N° DE PÁGINAS: 406
EDITORA: Bertrand Brasil
ISBN: 8528615022
FORMATO: 14x21



Ninguém é capaz de prever o momento em que a vida está; prestes a mudar de rumo. Felix Hamilton teve o seu ao conhecer a atriz Angel Blake. Dali em diante ele soube: sua vida nunca mais seria a mesma. Assim começa A Gaiola, segundo romance de Marcia Willett publicado no Brasil. Um livro que viaja deliciosamente pelo passado e pelo presente dos personagens, mostrando como tudo na vida está; ligado às escolhas realizadas.
“De talento comparável ao de suas conterrâneas Rosamunde Pilcher e Maeve Binchy, Willett constrõi personagens que despertam sentimentos profundos enquanto tece enredos instigantes e provocativos.” (Booklist)

Informações retiradas da Sinopse do Livro.net

domingo, 22 de janeiro de 2012

Meme



Não sou muito fã de memes, mas, de vez em quando, agente acha alguns interessantes. Desta vez, encontrei um bem bacana relacionado à livros! :D Então, resolvi trazê-lo para cá! :) 

Meta de Leitura
: vou deixar 50 livros, mas é possível que eu passe desse número. Na coluna ao lado, do blog, em "Estou Lendo", vocês verão a pequena listinha de livros que tenho aqui em casa, me esperando para lê-los. T_T e ela não chega aos 40 ainda. 

Primeiro do ano
: A Gaiola

Gênero que vou ler mais
: Romance e Ficção...

Gênero que vou ler menos
: Biografia e Religiosos

Lançamento internacional mais aguardado
: o terceiro da Saga Interligados

Lançamento Nacional mais aguardado
: Inheritence (quarto e último livro do Ciclo da Herança - Eragon, estou louca para lê-lo)

Lançamento de livro brasileiro mais aguardado
: O caso Laura, do André Vianco.. mas acho que já foi lançado...Mas tem também A Noite Maldita, do mesmo autor! :)

Continuação de saga mais aguardada
: Interligados, Strange Angels, Fallen e  A Maldição do Tigre.

Final de saga mais aguardado
: definitivamente Interligados, é minha favorita.

Próximas compras
: bha, são muitos. Quero ler A mulher do Viajante do tempo, Julieta Imortal,  preciso pôr as mãos em algum livro da Mirian Keyes e da Clarice Lispector, A Elegância do Ouriço, A Sexta Mulher, O Fantasma da Ópera, Hex Hall, Não Conte a Ninguém, O Peso do Silêncio, Olhos de Falcão, A Estrada, O Segredo da Libélula... e por aí vai. A lista é grande! XD

Indicar 10 blogs - pra quem quiser fazer! ;)

Meme retirado do Only The Strong Will Survive, que também o indicou para quem quisesse respondê-lo.

Intercâmbio


Mais uma fic? Yes! Vai ser publicada no nyah? Não faço idéia....
Essa é do gênero comédia, em primeira pessoa. É contada no ponto de visto do Sasuke que, pasmem, ou não, é brasileiro e mora aqui em porto alegre! auihauihaui Sakura e Naruto, portanto, são intercambistas que vêm ao Brasil para estudar português, e ficariam hospedados na casa do emo... 

Ultimamente ando escrevendo minhas estórias com uma linguagem menos coloquial, mais metafórica, poética, inspirada em Carlos Ruiz Zafón. Esse tipo de linguagem realmente enriquece muito o conteúdo, mas reconheço que seja algo que poucos apreciem. E essa fic, não; tem uma linguagem mais rápida, mais acessível...

Comecei a escrevê-la antes mesmo da Lascívia, mas como me faltou vontade de continuá-la, meio que a deixei de canto. Tenho um capítulo apenas. Se eu levar a diante, diria que renderia no máximo, do máximo, uns 10 capítulos. 

A capa ainda está tosca, vou refazê-la outra hora. Vou postar aqui o que já tenho escrito, só para encher linguiça no blog mesmo... mas aviso aos que se aventurarem a ler que o Sasuke faz alguns comentários a respeito da cidade meio sarcásticos, mas não totalmente verdadeiros, ok? E não se preocupem, não pretendo passar a postar fics aqui... ;) Só estou postando aqui porque sinto que sou melhor na comédia (mas quero que me digam o que acham) que no drama, no entanto, estou precisando de Besteirol 34gramas no armário. :D Tenho outras fics de comédia arquivados por falta do remédio. :(



PONPONPON


Esse clipe não é tão novo, mas por ter feito "sucesso" no youtube, talvez, todos já tenham visto. De qualquer forma, precisei colocá-lo aqui. Como eu disse, estou mofando na cama, ainda na mesma madrugada. Achei esse vídeo nos meus favoritos, e não me perguntem o que ele fazia alí!Tanto a música quando o vídeo são tão bizarros, que chegam a dar medo. Mas o pior mesmo foi que fiquei meses com esse ritmo na cabeça, na primeira vez que o vi! >_< #JAPALOCA 

Indicação Muical #3


Cá estou mofando na cama, às 02:44 de um domingo super quente na capital. Sem ter o que fazer, resolvi catar algum vídeo para me distrair, e eis que encontro esse. Resolvi, então, trazê-lo para cá, como mais uma indicação minha de vídeos. 
Esse é antigo, um clássico da Madonna. São pouquíssimas músicas que gosto dela, e essa é minha favorita. E que, felizmente, foi produzido um dos vídeo-clipes mais bacanas da música pop. Mesmo que não gostem da música, recomendo que vejam, pelo menos, o clipe. :) 
E à propósito, alguém aí sabe como fazer o vídeo aparecer em tela maior? Em quase todo blog que eu vejo, que posta um vídeo, ele aparece em tamanho maior. Por que os meus não ficam??? :( 

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Fotos

Mais fotos aleatórias. As duas primeiras fotos são do mesmo lugar, mas batidas em horários diferentes. Elas são da vista que tínhamos do apartamento que minha morava, há dois anos atrás. Sim, tirei as fotos do "fundo do baú"!



Eu achei essa segunda mais bacana por causa do efeito que a lente suja *cof-cof* deu à fotografia. Bom, eu, pelo menos, gostei. Ah!, e antes que me perguntem, as fotos não saíram com essas cores não! T_T Infelizmente eu tive que manipulá-las no photoshop.


E essa última foto aqui é do chafariz tosco que o shopping Praia de Belas, daqui de Porto Alegre, tem. Hauiehauiehui tipo, nada a ver uma coisa com a outra, eu sei. Mas achei a foto e resolvi metê-la no meio. :P Reconheceu, Giovana? :D

Anime: Chihayafuru



Título em Japonês: ちはやふる.

Categoria: Série TV.
Episódios: 25.
Produtores: MadHouse Studios
Gênero: Romance, Comédia, Drama, Vida Escolar, Shoujo, Jogo.
Duração: 23 min. por episódio.



As informações acima, eu retirei do HinataSoul, mas temo que estejam erradas, ao que diz respeito aos gêneros, pelo menos. Ele entra na categoria esportes, e não é um shoujo. Eu acho. Já ouvi dizerem que é Josei. Confesso que sou meio ignorante nessa parte de classificações. Pelo que já li em algum lugar, o que determina o que um mangá é ou não, é apenas em que revista eles saem lá no Japão. Se saem numa revista voltada para o publico feminino mais adulto, é Josei. E é só por isso. Mas me corrijam se eu estiver errada, por favor.

Enfim, vamos à sinopse. 


Chihayafuru começa com a perspectiva de uma bela menina, Chihaya, que, diferente das outras de sua idade, não possui seu próprio sonho. Quando lhe perguntam o que ela quer ser quando crescer, ela apenas diz que sonha em ver sua irmã, que é modelo, fazer cada vez mais sucesso. No entanto, isso muda quando conhece o Arata. Um menino que estuda na mesma turma que ela, mas era meio fechado, na dele, excluído pelos demais colegas. Há até algumas cenas de bullying praticadas com ele. Mas enfim, Arata mostra à Chihaya o quanto é importante ter um sonho para si mesmo, e apresenta a ela seu próprio sonho, que é se tornar o melhor jogador de Karuta (um jogo diferente, de cartas, e que realmente existe) do Japão. Ela fica maravilhada com a determinação do menino, aprende a jogar e gosta. E assim, os dois passam a compartilhar o mesmo sonho. 

Eu confesso que achei essa parte meio estranha. Tipo "maria-vai-com-as-outras", sabem? Ela não tinha opinião, lhe é apresentada uma e resolve segui-la. Principalmente quando um outro menino resolve jogar também, só por causa dela. Depois isso é camuflado mostrando o quanto eles ficaram bons no jogo, e se empenham em praticá-lo sempre.


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Como escrever melhor


Como escrever melhor

1. Desenvolva um bom vocabulário: para isso leia bastantes livros de bons autores
2. Escreva sobre coisas de que você gosta: não espere que seu leitor goste do que você escreve se você não gosta de escrever
3. Corte palavras desnecessárias: algumas palavras estão no texto apenas para ocupar espaço. Muitas vezes adjetivos são desnecessários. Evita chavões. Seja original
4. Escreva com paixão: é a melhor forma de apaixonar seu leitor por sua escrita
5. Corte as partes menos interessantes: leia e critique-se com sinceridade; nem tudo o que você escreve em um primeiro momento é interessante
6. Revise: nunca um texto fica bom de primeira
7. Pratique: só a prática conduz a uma melhor qualidade da escrita. Escreva, escreva, escreva e escreva.
8. Procure, no início, imitar o estilo de seus escritores preferidos: mas não deixe de se esmerar em desenvolver o seu próprio estilo.
9. Não seja tímido: peça para seus amigos lerem o que você escreve e peça para eles dizerem no que você pode melhorar.
10. Não se deixa abater por críticas: mas também não deixe que os elogios o amoleçam
11. Converse com outras pessoas que gostam de escrever: elas poderão dar dicas valiosas
12. Crie um blog: ele pode auxiliar no desenvolvimento do hábito da escrita.
13. Anote todas as suas ideias: mesmo as melhores ideias são esquecidas se não forem anotadas.
14. Escreva mesmo que não esteja com vontade: se for esperar inspiração, não vai escrever nunca
15. Encare como um trabalho: trabalhos também podem ser divertidos; encare a escrita como algo que você precisa fazer

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Debater é também conhecer a si mesmo


Preciso fazer um desabafo!

Ontem, caiu na minha página do facebook uma enxurrada de mensagens sobre o caso do BBB (leia-se Big Bosta Brasil). Antes disso, se não me engano, o bafafá era sobre o caso da enfermeira que havia maltratado seu cachorrinho. Antes era algo sobre os gays... E por aí se iam as revoltas... Eu não costumo comentar sobre tudo, confesso, mas comentei sobre o caso do BBB num post de uma amiga, e ficamos discutindo por horas a respeito do assunto.

Mas o que eu quero comentar mesmo é a respeito de um post em especial que recebi de uma pessoa "próxima" a mim, que no mínimo me intrigou. 



Projetos SOPA e PIPA


Pessoal, vocês estão sabendo destes projetos? Fiquei sabendo pelo Blyme que o governo dos EUA estão entrando em votação contra a pirataria na internet. Se aprovados, MUITA coisa na internet vai mudar. Não teremos mais acesso às informações sobre nossos autores favoritos, que nunca chegam aqui, entre muitas outras coisas que poderão nos afetar. De acordo com o Blyme, essas são apenas algumas das coisas que irão acontecer:


"São o Stop Online Piracy Act (SOPA) e o Protect IP Act (PIPA). Essas são propostas de leis que visariam combater a distribuição não autorizada de material que tenha direitos autorais pela Internet.

Isso parece bonito, não? Afinal, como argumentam os que apoiam essas leis , esse seria o jeito de garantir que artistas e criadores não tivessem suas obras distribuídas na internet sem que recebam algo por elas. Sim, é totalmente justo que quem cria, seja uma música, texto, filme ou qualquer produto cultural possa ganhar dinheiro por seu trabalho. Até aí, sem problemas.

O que complica é o modo como essas leis devem ser implantadas caso passem. Elas vão impor à Internet:

—Censura e perda da liberdade de expressão
—Criminalização de atos banais e inofensivos
—Punições sem julgamento
—Castigos para inocentes
—Falência de pequenos negócios, extinção de nichos de trabalho e desemprego
—Estagnação da criatividade
Redes e software com menos segurança"


Para ler o texto do Blyme na íntegra, cliquem aqui.


Peguei mais um trecho de outro blog falando sobre o assunto também. 

"E no Brasil?
Embora a lei seja americana, ela afetará usuários e empresas de internet em todo o mundo. Muito do tráfego tanto de dados como financeiro das empresas de internet passa pelos Estados Unidos. Nosso site, por exemplo, utiliza um endereço .com, que está sujeito às regras dos EUA. Se um site estrangeiro entra na lista negra, o Google deverá excluí-lo dos resultados de busca e as doações ou pagamentos feitas a ele via PayPal serão bloqueados – essa estratégia foi usada contra oWikileaks em dezembro de 2010.
Além disso, se uma lei extremamente restritiva como o SOPA e o PIPA for aprovada nos Estados Unidos, haverá maior pressão para que leis similares sejam adotadas por outros países e no âmbito internacional. Está em negociação a proposta do ACTA (Anti-Counterfeiting Trade Agreement, ou Acordo Comercial Antipirataria), que além da pirataria de produtos também abrangeria violação de direitos autorais na Internet, também através da perda de salvaguardas legais para provedores de acesso. Na mira, estão os países em desenvolvimento, como Brasil, Rússia e China.
No Brasil, o PL Azeredo, projeto de lei proposto pelo senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), já foi aprovado em primeira votação na Câmara dos Deputados e no Senado, e não pode mais ser modificado. O projeto criminaliza ganhou o apelido de AI5 Digital por criminalizar condutas comuns no mundo digital – como passar músicas do CD para o computador – e por determinar que os provedores devem guardar os dados de navegação do usuário por três anos."

Fonte: http://blogueirasfeministas.com/

Para aderir ao protesto, basta assinar o nome e e-mais nestes sites:

http://www.avaaz.org/en/save_the_internet_signing_f/?wjyuCbb

....

Vejam só, até mesmo o Wikipedia americano entrou no protesto, pois poderemos ficar sem os serviços dele, caso a lei seja autorizada. Leiam a matéria.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...